4 de dezembro de 2011

Viver é diferente de existir



Parece que esses verbos são sinônimos, mas não são. Há muitas diferenças entre o fato de existir como matéria e viver uma vida como ela deve ser vivida. Acompanhe-me em mais uma reflexão.

Existir é simplesmente ocupar um lugar no espaço físico. Dessa forma, montanhas, árvores, mares, animais e muitos outros objetos simplesmente existem. Estão lá! É possível vê-los, tocá-los, senti-los, mesmo que não desejem, nem ao menos entendam o que estão fazendo de suas existências. Nada demais. Infelizmente, contudo, muitos seres humanos, dotados de inteligência, também simplesmente existem. Nascem, crescem, reproduzem-se e morrem. Um ciclo nada diferente da maioria de outros seres vivos.

Viver, ao contrário, é uma experiência fantástica! É muito mais que existir. Melhor, pode-se dizer que é existir com consciência da existência. Saber a que veio, como veio e para onde se vai. Somos os únicos seres vivos que têm entendimento da própria condição. Somos capazes de aprender com o passado, viver o presente e mudar o futuro. Temos todas condições para nos tornarmos boas pessoas e termos uma vida repleta de significado.

Nesse contexto, simplesmente existir é um desperdício. Quando vejo alguém implorando por esmolas no semáforo, cheirando cola para ficar doidão, matando por nada e colocando a vida em risco em nome de ser cabra-homem, sinto que a dignidade humana está vilipendiada. Aliás, nós que vivemos precisamos estar atentos ao nos depararmos com os nóias, ou os existentes. Eles não têm nada a perder. Vão matar se reagirem ao assalto. Vão atirar em briga de trânsito. Vão espancar alguém que cair em suas provocações. Afinal, são desprovidos de apego. Não têm esposas lindas esperando em casa, não têm filhos ávidos por momentos de lazer, nem pais e mães para bater um bom papo no final do dia. Não têm absolutamente nada a perder.

Ao contrário, nós temos a vida abundante que Cristo prometeu: fazemos o bem, combatemos o bom combate e lutamos pelo reino de Deus e sua justiça. O quê? Algo soou estranho? Não é bem assim? Pois bem,a vida abundante está à porta e bate. Se ouvir a voz dela e abrir a porta, ela entra e ceia contigo. Não tem superpoderes, nem unção especial, nem palavra profética, mas sim oportunidades de saciar sede e fome alheias, visitar pessoas que sofrem pelos mais diversos motivos e que precisam desesperadamente da vida abundante oferecida pelo filho de Deus. Viver é isso!

Por William Mazza no BeréiaBlog

 
  • Facebook
  • RSS
  • Delicious
Igreja Batista em Células em Papucaia | Histórico do site - Email - Arquivos e logotipos - Enviar informações
Conteúdo protegido sob licença Creative Commons BY-NC-ND 3.0 - Desenvolvido pela Ibecep com base em template de Web2feel.com