9 de novembro de 2013

O Espírito Santo é o nosso ar!



Há duas palavras na Bíblia definem o Espírito Santo RUACH, no Antigo Testamento, que foi escrito em hebraico e PNEUMA, no Novo Testamento, que foi escrito em grego. As duas palavras, no sentido literal, significam as mesmas coisas: vento, sopro, ar. O Espírito Santo que Davi fala, aquele com o qual Deus promete, através dos profetas, avivar seu povo, o Espírito que Jesus promete que estará conosco, o Espírito que testifica nossa salvação como Paulo escreve, que habita em nós e intercede por nós é o nosso ar.

Não acredito que Deus deixe a mercê da casualidade seu nome na pessoa do Espírito, o Filho não é chamado assim aleatoriamente. Ao pensar sobre quão essencial é o fôlego para nós fico maravilhada ao imaginar como Deus desejou demonstrar nossa necessidade do Espírito Santo! Ele é nosso ar… Nosso sopro de vida!

Tente ao máximo que puder prender o ar, pelo tempo que conseguir… Uma hora será impossível sobreviver e você, pelo instinto humano mais forte, respirará para sobreviver. Nós, com uma frequência irritante, tentamos não respirar o Espírito, mas inevitavelmente precisaremos puxar o Ar novamente e sentir seu Sopro em nossos pulmões. É algo que o salvo não pode evitar, pois sua sobrevivência depende da sua Respiração, por isso manter um relacionamento diário com Deus não é questão de crescimento espiritual, é questão de sobrevivência.

Algo ainda interessante sobre nosso relacionamento com o Espírito Santo e nossa respiração é que ninguém fica prendendo o ar pra na hora que for respirar a respiração ser a mais marcante de sua vida… Nós respiramos o tempo todo, pois sabemos e não podemos evitar a necessidade disso. Nosso relacionamento com Deus sucumbirá a mornidão se deixamos para nos relacionarmos com Ele apenas em momentos marcantes como Retiros, Congressos ou até apenas nos cultos de domingo, você não respira uma vez por semana ou só durante o carnaval… Pneuma é ar, é o que você precisa a cada segundo do dia pra sobreviver.

Você não precisa pedir pro oxigênio entrar nos seus pulmões, ele faz parte do que precisa pra sobreviver. O Espírito Santo no salvo é algo indestituível de sua existência e de inevitável presença. Ele está aqui comigo e permanece com você como selo de sua salvação para a vinda de Cristo. E como uma pessoa da Trindade, você precisa relacionar-se com Ele, mas não pedir que ele venha onde ele já está.

Como vento, o Espírito Santo é sentido pelo seu sopro em nós. Na maioria das vezes como simplesmente o ar da respiração, outras como um vento impetuoso e como não cabe a nós controlar o vento, não somos nós que controlaremos o Vento do Espírito. Mas assim como nosso corpo sabe quando precisamos respirar fundo e quando precisamos de um vento suave para nos refrescar ou quando nossa pele necessita de um forte vento acariciando-a, nosso amado Deus sabe a medida para cada circunstância de nossa alma. Assim como o respirar é indispensável pra sobrevivência do nosso corpo, relacionar-se diária e constantemente com Deus é indispensável pro nosso espírito. Da mesma forma nossa sobrevivência não depende de momentos extraordinários de ventos fortíssimos em nós, é de momentos diários com Deus que se faz um relacionamento com Ele. Não podemos cair no erro do povo de Israel no deserto que sempre pedia mais e mais e não se dava conta que a nuvem de dia e a coluna de fogo a noite não só representavam a presença de Deus mas um milagre diário extraordinário mostrando o cuidado Dele.

Que respiremos a cada segundo o oxigênio das nossas almas: o Espírito Santo.

http://lombel.com.br/bereiablog/?p=3170

 
  • Facebook
  • RSS
  • Delicious
Igreja Batista em Células em Papucaia | Histórico do site - Email - Arquivos e logotipos - Enviar informações
Conteúdo protegido sob licença Creative Commons BY-NC-ND 3.0 - Desenvolvido pela Ibecep com base em template de Web2feel.com